Facebook bloqueado: Redes sociais para negócios

Estou até imaginando o desespero das pessoas com essa notícia. Mas eu sei o que será do meu negócio com o Facebook bloqueado. E você vai fazer o que se isso acontecer?

Os anúncios recorrentes de retirada de redes sociais e aplicativos de mensagens do ar causam um verdadeiro pânico nas pessoas. Se você reparar bem, nesse momento (10/out/2016, 15:59), o Facebook está recebendo uma enxurrada de mimimi. 

Isso realmente é muito grave, preocupante. Mas o que eu quero chamar a atenção nesse artigo é o fato de que algumas empresas ainda não aprenderam a usar redes sociais para seus negócios.

Mesmo com esse sinal claro de que o mercado online concentra a esmagadora maioria dos seus possíveis clientes, as pessoas usam seus perfis sem proposito comercial algum.

O fato de achar que ter milhares de seguidores é sinal de sucesso, pode até ser compreensível para alguns seguimentos, mas na verdade é um erro terrível.

Se fosse assim, aquele perfil fake daquela moça seminua que sempre me manda solicitação de amizade deve ser milionária.

Definitivamente o número de fãs não quer dizer nada se você não sabe como vender para essas pessoas. Se você não acredita nisso, me diga o que vai fazer se a justiça realmente bloquear o Facebook agora.

Se você não faz parte dessa parcela de pessoas iludidas pelo “sucesso” nas redes sociais, continue a ler esse artigo, pois vou te dar dicas para esse tipo de evento desagradável não atingir seu negócio em cheio. Se você acha que isso é uma grande bobagem, tenta acessar seu Facebook bloqueado enquanto há tempo.

O que será do meu negócio com o Facebook bloqueado

Então vamos lá. Quem tem um plano de ação em redes sociais não está lá muito preocupado com o que vai ser do seu negócio se o Facebook sair do ar por um motivo muito simples: Sabem que redes sociais são apenas uma das peças de um sistema de vendas.

Antes de mais nada você precisa saber se está usando a rede social adequada para seu negócio. Pode parecer que não, mas o seu cliente ideal não está presente em uma única rede. Existem milhões de usuários inscritos no YouTube, com perfis no Instagram, google+, Twitter e outras tantas mais.

Para ter essas informações é preciso analisar as métricas de cada uma das redes sociais em que você está atuando. Tomara que não seja só em uma. Você consegue essas informações com dados como número de likes e compartilhamentos, caso não saiba como analisar as métricas.

Se você tem tantos fãs/seguidores, uma outra forma de descobrir por onde eles passeiam na internet é fazendo enquetes ou questionários. Como é? Você não conhece esse pessoal todo? Foi o que eu pensei. Tsc, tsc… está faltando engajamento com essa galera aí, né?

Com uma consulta ao Google Analytics você consegue identificar as fontes de tráfego do seu site. Aí fica fácil saber em quais redes sociais estão a maioria dos seguidores. Hã? Você não tem um blog/site? Não sabe analisar essas métricas? Você realmente deve estar com muito medo da queda do Facebook.

Mas não se preocupe. Realmente essas ações que citei são muito fáceis de analisar para quem tem um planejamento. Mas se você não faz a mínima ideia do que falei até aqui, continue. Vou explicar tudo.

Definindo sua estratégia nas redes sociais

O que vou listar daqui para a frente serve para quem está em busca de conseguir mais clientes de verdade e também para quem quer apenas ser popular na rede (apesar de eu achar que estão perdendo uma ótima oportunidade de ganhar muita grana com isso).

1 – Fique de olho na concorrência

Seja lá qual for o seu ramo de negócios isso é muito importante para estabelecer as suas estratégias daqui para a frente.

Saber onde seus concorrentes estão atuando mais não significa que eles estão vendendo mais. Mas se você souber onde eles estão presentes vai te dar a vantagem de saber o que eles estão oferecendo ao público e como estão fazendo isso. Olha a oportunidade de fazer melhor aí.

2 – O que eles têm que você não tem?

Observe bem como é o relacionamento do seu concorrente com seu público. A grande maioria deles não estão lendo isso agora, estou certo disso. Basta observar que tipo de conteúdo eles estão publicando, que eventos estão promovendo e quantos seguidores eles têm.

Isso vai te ajudar a mensurar o seu segmento em cada rede e o que fazer para atrair mais clientes (vamos parar com esse negócio de seguidor? Isso está parecendo seita. Estamos falando de negócios aqui).

3 – Qual a frequência de postagens dos seus concorrentes

Saber quantas vezes e em quais horários eles atingem o público alvo (eu falei que ia parar de chamar essa galera de seguidor, né? Mudança de postura com isso, galera).

Mas é preciso tomar muito cuidado com isso. Eu perdi (me livrei) de um cliente quando fui apresentar um plano de marketing porque ele achou que 3 postagens por semana era pouco. Ele postava cerca de 10 vezes por dia com umas 20 imagens em cada postagem e não vendia nada.

Da mesma forma que quantidade de seguidores (arg…) Não significa mais clientes, mais postagens não significa mais vendas. Se você não tiver um conteúdo que resolva o problema do seu público alvo, não vai adiantar postar.

4 – Como é a interação do seu concorrente com o público?

Ahaaaaa… agora eu quero ver. Olha só, lembra lá no começo do texto quando falei de uma certa pessoa seminua com milhares de fãs? Gente, minha esposa nunca ia acreditar que eu “interagia” profissionalmente com uma quantidade enorme de pessoas com esse perfil.

O que eu quero dizer que é importante sim dar atenção ao seu público. Seus verdadeiros fãs devem estar ali em busca de soluções que só o seu produto ou serviço resolvem. E você deve estar pronto para atendê-los. Mas tenha em mente que existem pessoas que estão na rede só para fazer volume.

Além disso, atender seus fãs nas redes sociais ajuda e muito a você entender melhor seu público e produzir cada vez mais conteúdo que atraia quem está realmente interessado.

Então, até aqui nós já sabemos que:

• Não se deve concentrar tudo em apenas uma rede social
• Você precisa planejar suas ações nas redes sociais
• É preciso analisar métricas para saber onde atuar
• Observar os concorrentes e buscar fazer melhor
• Quantidade de seguidores e postagens nem sempre dão camisa para alguém
• Solicitações de amizade de moças seminuas dão um problema danado em casa

Se você acha que eu deixei de falar de alguma coisa importante nesse artigo, fique à vontade para fazer um comentário.

Se quiser a minha ajuda pessoalmente para analisar sua presença online e mudar o seu perfil de seita para um negócio lucrativo, preencha aqui esse cadastro, ok?

Grande abraço e te vejo no G+… ou no Twitter… ou no Insta… ou quando o Facebook bloqueado voltar. Fui.

Este post tem um comentário

O que achou do artigo? Quer acrescentar algo? Fique a vontade.

Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: